Filosofia, pós-modernidade

Pós-modernidade e o fim da modernidade. Gianni Vattimo

Uma discussão filosófica sobre pós-modernidade e o fim da modernidade. Livro raro de Gianni Vattimo aborda niilismo e hermenêutica na cultura pós-moderna.

Gianni Vattimo e o fim da modernidade
R$50,00. Compre agora

Já não basta mais pensar a cultura dos tempos atuais a partir de valores pautados no que é novo e moderno.

Vivemos um período em que o fenômeno do fim da era moderna – se é que isso pode realmente ser afirmado – possui elementos não só artísticos e literários, mas também sociais, econômicos, religiosos e filosóficos.

Esses são alguns dos aspectos debatidos pelo livro. Tendo como base correntes filosóficas contemporâneas – hermenêutica, pragmatismo, variadas tendências niilistas, Nietzsche e Heidegger -, a obra analisa o problema conceitual da modernidade e o seu propalado fim, além de refletir sobre a possibilidade de uma cultura pós-moderna.

Por que é tão importante para a filosofia delimitar parâmetros entre pós-modernidade e o fim da modernidade?

O fim da Modernidade – niilismo e hermenêutica na cultura pós-moderna

Autor: Gianni Vattimo. Tradução: Eduardo Brandão
São Paulo: Martins Fontes, 1996. 212 páginas. Altura/largura: 18,5 X 12,5 cm
Livro seminovo, bem conservado. Alguns grifos de canetinha amarela nas 11 primeiras páginas iniciais

R$ 50,00 Único exemplar

Contato Lado B Livros
A resposta ao questionamento acima abarca três partes do livro. A primeira delas retrata O niilismo como destino. A segunda discorre sobre A verdade da arte e, finalmente, a terceira trata do Fim da modernidade.

Antes de mais nada, é preciso reconhecer que a pós-modernidade se consolida num mundo dominado pelos meios de comunicação. É um mundo onde a técnica que nele opera permite pensá-lo através de várias alternativas, menos as modernas.

Pós-modernidade e o fim da modernidade
Grifos de canetinha amarela nas páginas iniciais. Mas em ótimo estado

Vale dizer ainda que, nesse mundo determinado pela técnica, há uma espécie de “imobilidade”. No sentido de que toda a experiência da realidade acaba se reduzindo a uma mera experiência de imagens – ninguém encontra de verdade ninguém. Em vez disso, tudo se vê mediante monitores de tevê, telas de laptops, smartphones, etc.

Nesse livro, o leitor entenderá por que a pós-modernidade não é nenhuma moda ou mera superação “crítica” da modernidade e nem degeneração. Mas pelo contrário, é algo que subverte todas as categorias de novidade, de progresso, de racionalidade, etc.

O que a obra mostra é o fracasso do ideal moderno do progresso, e aponta o niilismo alegre, a gaia ciência como o caminho de sua superação.

Experiência pós-moderna estética e retórica
A pós-modernidade e o fim da modernidade em questão

E para encontrar as bases decisivas de compreensão da pós -modernidade e o fim da modernidade, Vattimo percorre as reflexões de Friderich Nietzsche e Martin Heidegger, buscando os pontos de confluência entre elas.
As filosofias desses pensadores, no entanto, não são tomadas como simples objeto de investigação histórica ou historiográfica. Vattino vai encaminhá-las para uma tradição hermenêutica preocupada com as condições de existência no mundo pós-moderno.

Na visão do autor, a leitura da contemporaneidade passa pela fórmula do pensamento fraco, postulando que fragilidade e transitoriedade são características estruturais da pós-modernidade.

Gianni Vattimo. Filósofo
Gianni Vattimo

Gianni Vattimo é considerado um dos nomes célebres no campo da filosofia contemporânea. Foi professor visitante em inúmeras universidades americanas: Yale, Los Angeles, New York University e State University de Nova York.
Doutor Honoris causa das Universidades argentinas de Palermo e La Plata, e de Madri, na Espanha. Escreveu inúmeros livros e artigos.

Ele postula uma filosofia baseada no enfraquecimento do ser como chave de leitura da pós-modernidade, além de preconizar a “apologia do niilismo” de cunho nietzschiano.
isso promoveria a progressiva redução da violência que se concretizaria nos ideais de pluralismo e tolerância, com a consequente emancipação humana e superação das diferenças sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *