Mamas e Papas. Último disco juntos

Maio de 1968. Álbum The Papas & The Mamas presented by The Mamas and The Papas. A banda que inovou a música daquela década.

Disco the Papas & The Mamas

R$60,00. Adquira agora o seu.

Esse disco logo atingiu o topo das paradas radiofônicas, emplacando  hits como Safe my Garden e For the Love of Me. Mas uma canção chamada Dream a Little Dream of Me – creditada a Mama Cass e ao The Mamas and The Papas – obteve grande destaque e ajudaria a projetar ‘Mama’ Cass rumo à carreira solo de vocalista.

O álbum mal acabava de ser lançado, e dois meses depois, em julho, já correriam rumores sobre o fim do grupo pela imprensa. Fato este que se consumaria definitivamente em 1969 , devido a desentendimentos causados por ciúmes amorosos entre seus integrantes.

Assim, o disco foi o último de estúdio a ser gravado pelo quarteto, antes da sua separação no auge do sucesso.

The Papas & The Mamas presented by The Mamas and The Papas

Disco de vinil em ótimo estado de conservação.

Frete grátis em Presidente Prudente.

R$60,00

Compre agora o seu

Contato Lado B Livros
Para a revista Life da época, The Mamas and The Papas foi o grupo vocal mais criativo da atualidade. A primeira real novidade sonora desde os Beatles.
O seu nome esteve entre os mais influentes grupos musicais do movimento hippie nos anos 60, num período marcado por profundas contestações políticas, sociais e culturais.

Formado no ano de 1965 em Nova York (EUA), o The Mamas and The Papas era composto por John Phillips (responsável pela criação das letras), Michelle Phillips, ‘Mama’ Cass Elliot e Denny Doherty.

Mamas and Papas. Integrantes.

À esquerda: John Phillips e Michelle Phillips. À direita: Denny Doherty e Cass Elliot.

Tamanha era a fama do quarteto, que seus integrantes passaram a ser apelidados de os Reis e as Rainhas do Rock ‘n Roll pela crítica especializada.

Cada qual possuía uma individualidade marcante que, juntas, proporcionou uma mistura rica de vozes e criou um identidade única e coesa para a banda.

Graças à extraordinária harmonização vocal de seus componentes (os Papas, John e Denny, e as Mamas, Michelle e Cass),  o quarteto explodiu mundialmente e deixou  sucessos inesquecíveis durante o breve período de sua existência.

Tornaram-se símbolos da juventude e da contracultura, ao quebrar certos paradigmas sociais daqueles tempos idos. A começar pela própria formação do grupo, que rompeu com a tradição americana de conjuntos formados ora apenas por homens ora só por mulheres.

Eles também venceram um preconceito muito comum do mundo do show business : o indiscutível padrão de beleza a partir de modelos femininos magérrimos.
Contrariando essa tendência e pesando seus 100 quilos, ‘Mama’ Cass Elliot esbanjou toneladas de talento. A cantora triunfou com a sua potência vocal, o seu charme e bom humor.

The Mamas and The Papas foi a união de estrelas que resultou num grupo tecnicamente perfeito. O barítono John com a beleza da soprano Michelle, o vozeirão de tenor de Denny com o carisma da contralto Cass Elliot. Juntos, eles abriram caminho para outros grupos bem-sucedidos como, por exemplo, o Fletwood Mac, ABBA e Magic Numbers.

Lado A

The Right Somebody to Love
Safe in My Garden
Meditation Mama (Transcendental Woman Travels)
For the Love of Ivy
Dream a Little Dream of Me
Mansions

Lado B
Gemini Childe
Nothing’s Too Good for My Little Girl
Too Late
Twelve-Thirty (Young Girls Are Coming to the Canyon)
Rooms
Midnight Voyage

Referências:
Portal Click Americana, memories and memorabilia. These are The Mamas and The Papas (1966). EUA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *